Página ou Portal Maçônico
Samaúma

 





Sérgio Quirino Guimarães
ARLS Presidente Roosevelt 025
Segundas-feiras, Templo 801 - Palácio Maçônico – Grande Loja
Belo Horizonte – Minas Gerais
0 xx 31 8853-2969
quirino@roosevelt.org.br

 

 

 

 

 

MESTRE DE CERIMÔNIAS.

 

 

 

Sérgio Quirino GuimarSérgio Quirino Guimarães

 

 

Saudações estimados Irmãos,
o único que tem “passe livre,” é o
MESTRE DE CERIMÔNIAS



Ele pode caminhar do Norte ao Sul, do Oc.·. ao Or.·., aproximar-se de qualquer Obreiro independente do cargo ou grau. Logicamente o Ir.·. Hosp.·., também tem esta prerrogativa, porém, em apenas um determinado momento da sessão; já, com o M.·.CCer.·., tal situação faz parte da sua função e deve ser exercida na maior discrição possível. Ao levar o Livro de Presença, para a assinatura dos Irmãos e o encerramento pelo Venerável Mestre. Deve estar atento ao que se passa no momento; é deselegante fazê-lo quando da apresentação de trabalhos ou durante a manifestação de algum Irmão.

O cumprimento do horário de início dos trabalhos também é uma de suas tarefas, devendo solicitar aos IIr.·. para que se paramentem, e se postem nos seus devidos lugares (varia conforme o Rito). Deve alertar o Venerável quando a Loja está composta, e zelar para que todos os Obreiros estejam devidamente paramentados, e com as insígnias dos cargos que ocuparão.

REFORÇANDO: Em primeira instância, é o Mestre de Cerimônias que deve lembrar aos Irmãos, que nosso traje, é TERNO preto, (e não um moleton azul); que a CAMISA é branca, (e não listradinha); que a GRAVATA é preta (ela não é um adereço): MEIAS e SAPATOS pretos (e não, tênis branco com solado vermelho).

Lógico que ele deve compreender que, em uma determinada situação, o Irmão pode estar justificadamente fora dos “padrões”, desde que isso não se torne um hábito. Mais importante que a vestimenta, é a presença do Irmão. Não sejamos exagerados (como numa academia de imortais), mas, jamais deveremos ser relaxados (como numa agremiação esportiva de bairro). Nas circulações e devidas paradas, a única observação é que ele não deve, NUNCA, dar as costas para o Or.·., em sinal de respeito. Ao anunciar o resultado das votações, deve apenas dizer se foi aprovado ou não.

(Dizer que foi aprovado por unanimidade ou por maioria, ou ainda, por 10 votos a favor e 9 contra, é adjetivar a situação). Adjetivar é qualificar uma resolução da Assembléia da Loja, que deve sempre, ser justa e perfeita, não cabendo louvores ou questionamentos. É dele, a responsabilidade de colher dos Irmãos visitantes, a palavra semestral ou de convivência; afinal, ele é o único que recebeu a palavra duas vezes, e a confirmou com o Venerável Mestre.

Vale esclarecer que esta função, pode não ser dele, varia conforme a Potência, e o Rito praticado pela Loja. Outro aspecto que também varia muito, é seu instrumento de trabalho. Para alguns, é um bastão com a Jóia do Cargo, outros, usam espadas, ou ainda, cajado reto ou curvo, mas todos, têm a simbologia do Guia, ou Pastor (aquele que vai à frente). É fácil compreender o simbolismo do guiar, quando comparamos um rebanho de ovelhas com uma manada de bois. O Pastor vai à frente guiando as ovelhas, já o Boiadeiro, vai atrás tocando a boiada.

Como o Mestre de Cerimônias é o Guia, deve ele, ir à frente dos Irmãos. Para despertar a vontade dos Irmãos em pesquisarem sobre este “valioso” Cargo, peço que observem a disposição dos bastões dos DDiac.·. com o do M.·. CCer.·.; vejam que um, está em determinado lugar, no Or.·., o outro, em um ponto, no Oc.·., e o do M.·.CCer.·., entre eles; os três estão devidamente perfilados. Dois, são “fixos,” e o outro, circula pela Loja.

Em duas situações eles se encontram, e formam uma estrutura muito interessante... Ficaria muito feliz, se o Irmão desenvolvesse uma Peça de Arquitetura, contendo sua compreensão sobre isso, e enviando-me uma cópia. O original deverá ser apresentado em Loja. Afinal, nós todos, independente do Grau ou do Cargo, somos responsáveis pela qualidade das Sessões Maçônicas.

Abraços fraternos ao Irmão Luis Gustavo Nicoli, Obreiro da Loja Maçônica Liberdade e União número 1158, do Oriente de Goiânia, Goiás. De acordo com o PROMAÇOM, cujo programa visa a integração das Lojas Maçônicas, envio-lhe em anexo, o quadro com as atividades das Lojas que se reúnem na avenida Brasil 478, e de algumas situadas fora do Palácio Maçônico.

 

Grato pela atenção.
TFA
Quirino