Katya Gevaerd - Poemas

Côncavo X Convexo

0 Comentários 06 Janeiro 2018

  1. Katya Gevaerd

Sou côncavo,
Quando acolho…
Sou convexo,
Quando escolho…

Sou côncavo,
Quando enlevo…
Sou convexo,
Quando excluo…

Sou côncavo,
Quando contenho,
Sou convexo,
Quando expulso…

Sou côncavo,
Quando abstraio,
Sou convexo,
Quando obstruo…

Sou côncavo,
Quando realizo,
Sou convexo,
Quando expurgo…

Sou côncavo,
Quando simplififico,
Sou convexo,
Quando realizo!

(Autoria – Kátya Gevaerd)

18 de outubro de 2011 · 

Ka180112

Deixe sua opinião

Poste um comentário

Samaúma Online

Portal


Entre no PORTAL MAÇÔNICO. - Restrito. - Utilize-se da Senha de nove letras minúsculas em que se devem considerar termos no plural.

<iframe src=”https://www.facebook.com/plugins/post.php?href=https%3A%2F%2Fwww.facebook.com%2Ftsmaia%2Fposts%2F1483880105000552&width=500″ width=”500″ height=”298″ style=”border:none;overflow:hidden” scrolling=”no” frameborder=”0″ allowTransparency=”true”></iframe>
TROMBOSE Sendo debelada


Mozart – Gran Missa en do m.-10. Et Incarnatus est (Bernstein)


O G20 só fortaleceu Donald Trump.


Basílica de São Pedro


Cenário Brasil e os mercados financeiros aqui e no mundo

Explica ou te devoro
fotos através de paredes
O contrário do Amor é o Poder

Cubana defende Trump e o Agradece


o manual do IDIOTA útil

 

Thatcher sobre Sindicatos e Ocupações
Diego Amorim entrevista o presidente do IBGE
Vaidade das vaidades tudo é vaidade?│Monja Coen

© 2018 Samaúma. DESENVOLVIDO POR IDEIAS WEB COM WordPress.