Ricardo Bergamini

“Brasil público” está falido

0 Comentários 09 agosto 2017

Prezados Senhores,

 Não adianta irmãos brigarem com irmãos conhecendo o inimigo comum que é “poder público brasileiro”, cuja nação não consegue sustentar.

Em 2016 um total de 81,98% dos municípios brasileiros, as transferências – tanto federais quanto estaduais – responderam por mais de 75% da receita orçamentária total no ano passado. Essa razão de dependência era inferior a 50% em apenas 1,81% deles. Entre os Estados, apenas sete recebiam transferências inferiores a 25% de sua receita orçamentária total.

Com esse perfil de nossos municípios e estados podemos afirmar não ser o Brasil uma nação, mas sim um acampamento de refugiados, onde em 81,98% dos municípios brasileiros somente possuem 25% de receitas orçamentárias próprias, os 75% restantes são de transferências dos estados e da união.

Resumo – o “Brasil Público” (União, Estados e Municípios) é um “conjunto vazio” com um passivo a descoberto, ou patrimônio líquido negativo de R$ 2,5 trilhões, conforme abaixo:

Ativo Total R$ 6.169 bilhões.

Passivo Total R$ 8.742 bilhões.

Passivo a Descoberto R$ 2.573 bilhões.

Para os poucos entendidos em contabilidade vamos, hipoteticamente, imaginar que após vender todo o “patrimônio público brasileiro”, haveria ainda um rombo da ordem de R$ 2,5 trilhões, assim sendo na realidade jamais vai existir um “salvador da pátria” no Brasil para resolver essa aberração econômica. Nosso destino é o de “patinar eternamente na maionese”, com alguns “pequenos voos de galinha” de crescimento econômico, dependendo da conjuntura internacional. Nosso destino é eternamente perder nossas energias renegociando dívidas, como assistimos diariamente a agenda dos governantes brasileiros.

O “Brasil público” está falido, assim sendo somente os que não entendem de contabilidade nacional têm o direto de serem otimista. Como dizia Paulo Francis — Todo otimista é um mal informado.

 

Boletim Balanço em Foco – Fonte MF

Base: Ano de 2016

Transferências correspondem a mais de 75% da receita orçamentária em 82% dos municípios brasileiros

Informações são do Balanço do Setor Público Nacional de 2016

O Tesouro Nacional divulgou nesta segunda-feira (07/08) o Boletim Balanço em Foco, que traz a análise dos principais dados do Balanço do Setor Público Nacional (BSPN) referente a 2016. Entre outros dados, o documento mostra a elevada dependência de Estados e municípios em relação às transferências.

Em 81,98% dos municípios brasileiros, as transferências – tanto federais quanto estaduais – responderam por mais de 75% da receita orçamentária total no ano passado. Essa razão de dependência era inferior a 50% em apenas 1,81% deles. Entre os Estados, apenas sete recebiam transferências inferiores a 25% de sua receita orçamentária total.

 

O Balanço também traz o crescimento dos Benefícios Previdenciários e Assistenciais, que passaram de R$ 789 bilhões em 2015 para R$ 909 bilhões no ano passado.

Publicado anualmente pelo Tesouro, o BSPN consolida as contas da Federação Brasileira de todos os poderes e esferas. O documento contabiliza os ativos e passivos do país e apresenta as principais fontes de receita e as destinações das despesas segundo o critério “competência”.

Resumo – o Brasil público (União, Estados e Municípios) é um “conjunto vazio” com um passivo a descoberto ou patrimônio líquido negativo de R$ 2,5 trilhões conforme abaixo:

Ativo Total R$ 6.169 bilhões

Passivo Total R$ 8.742 bilhões

Passivo a Descoberto R$ 2.574 bilhões

 

Boletim Balanço em Foco

Balanço Nacional do Setor Público

 

 

Ricardo Bergamini

(48) 99636-7322

(48) 99976-6974

ricardobergamini@ricardobergamini.com.br

www.ricardobergamini.com.br

Deixe sua opinião

Poste um comentário

Samaúma Online

Portal


Entre no PORTAL MAÇÔNICO. - Restrito. - Utilize-se da Senha de nove letras minúsculas em que se devem considerar termos no plural.


Mozart – Gran Missa en do m.-10. Et Incarnatus est (Bernstein)


O G20 só fortaleceu Donald Trump.


Basílica de São Pedro


Cenário Brasil e os mercados financeiros aqui e no mundo

Explica ou te devoro
fotos através de paredes
O contrário do Amor é o Poder

Cubana defende Trump e o Agradece


o manual do IDIOTA útil

 

Thatcher sobre Sindicatos e Ocupações
Diego Amorim entrevista o presidente do IBGE
Vaidade das vaidades tudo é vaidade?│Monja Coen

© 2017 Samaúma. DESENVOLVIDO POR IDEIAS WEB COM WordPress.